Follow us Follow us Rss Feed
login

Software Livre

Syndicate content
Conteúdo do(a) PSL-Brasil publicado no Software Livre Brasil
Updated: 5 min 8 sec ago

Prefeitura de São Paulo lança edital Redes e Ruas para selecionar 62 projetos de inclusão, cidadania e cultura digital

2 hours 1 min ago

"Redes e Ruas" seleciona projetos de inclusão, cidadania e cultura digital para a cidade de São Paulo

Parceria entre as Secretarias Municipais de Cultura, Direitos Humanos e Serviços irá selecionar até 62 projetos; investimento total será de R$ 3,7 milhões

A Prefeitura de São Paulo lançou nesta terça-feira (19/08), na praça Roosevelt, região central, por meio de parceria entre as secretarias municipais de Serviços, de Cultura e de Direitos Humanos e Cidadania, o edital “Rede e Ruas”, iniciativa que selecionará até 62 projetos de inclusão, cidadania e cultura digital. Ao todo serão investidos R$ 3,7 milhões em projetos que deverão ter ações a serem desenvolvidas em telecentros, praças que abrigam o WiFi Livre SP e outros pontos de cultura de São Paulo. Além de promover e fortalecer ações de cultura e inclusão digital, a ideia é estimular iniciativas de ocupação dos espaços públicos da cidade.

O evento, que contou com as presenças do prefeito Fernando Haddad, dos secretários Simão Pedro (Serviços), Juca Ferreira (Cultura) e Rogério Sottili (Direitos Humanos e Cidadania), do subprefeito da Sé, Alcides Amazonas, de representantes de coletividades digitais e de artistas de rua, marcou também a inauguração do sinal de internet gratuito do programa WiFi Livre SP na Praça Roosevelt. (Ver mais em www.wifilivre.sp.gov.br)

"O projeto dà à cidade de São Paulo a oportunidade de se renovar, de se superar, ao ampliar os pontos de convivência cultural. A única maneira dessa cidade conviver ‘numa boa’ é promover a conectividade entre as pessoas, que precisam voltar a debater questões políticas e culturais. Sem isso, corremos o risco de não irmos longe, já que temos muitas coisas a serem resgatadas para alcançarmos um horizonte mais civilizado, no qual nos permite conviver em paz e com as nossas indiferenças", enfatizou o prefeito Fernando Haddad, ao ressaltar a importância do edital para a recuperação dos espaços públicos da cidade.

Em seu pronunciamento, o secretário Simão Pedro enalteceu o trabalho articulado pelas três secretarias na elaboração do projeto "Rede e Ruas". "É importante para que se produza melhores resultados em termos de novas políticas públicas, sempre tendo o cidadão como foco", disse, ao esclarecer que, nesse sentido, a reabertura dos telecentros, agora com novos conteúdos, tornou-se vital para a iniciativa, já que atividades por eles contratadas podem ser reproduzidas em praças e pontos de cultura. “Com isso, trazemos o cidadão para esses espaços, valorizando-os, Hoje, cada vez mais, a tendência aponta para o uso de aparelhos móveis, daí a necessidade de promovermos ações atrativas de interação”, destacou.

“Não basta apenas promover o WiFi Livre nas praças. É preciso que ele se torne uma plataforma que estimule a ocupação das praças e das ruas pelos paulistanos”, justificou Juca Ferreira, secretário da Cultura. Para ele, o lançamento do edital é um marco interessante nessa busca, pois oferece a oportunidade de uma participação mais efetiva dos ativistas, criadores artísticos e, principalmente, de artistas de rua. “Na verdade, o que estamos lançando não se trata de invenção, mas o atendimento às demandas que surgem e que solicitam mais interação nesse campo em toda a cidade. E fazê-las com o uso da tecnologia digital é um meio de se buscar e ampliar o espaço pela cidadania, pela singularidade cultural, que devem ser as marcas de São Paulo”, concluiu Juca.

Por sua vez, Rogério Sottili, secretário de Direitos Humanos e Cidadania, afirmou que lançar o “Redes e Ruas” em uma praça (Roosevelt) mostra a importância da atual administração em valorizar o artista de rua, que quer e precisa desenvolver sua arte. “As praças também são importantes para o cumprimento da agenda dos direitos humanos, porque são nelas que podemos encontrar todos os tipos de vizinhança e conviver com todas as diferenças e, dessa forma, construirmos a cidadania e novos valores para a nossa cidade”, justificou.

Categorias

Os projetos inscritos serão distribuídos em três grupos:

  • Categoria A, para pessoa jurídica sem fins lucrativos - serão selecionados 7 projetos no valor máximo de até R$ 140 mil cada um. Estas propostas devem contemplar 4 macrorregiões da cidade e desenvolver, ao menos, 120 horas de atividades em telecentros da rede municipal (contemplando 10 unidades), além de 72 horas de atividades nas praças do Programa Wifi Livre SP e/ou Pontos de Cultura das regiões indicadas;
  • Categoria B, para pessoa jurídica sem fins lucrativos - serão selecionados 20 projetos no valor máximo de R$ 70 mil cada um, abrangendo 2 macrorregiões da cidade, ao menos 60 horas de atividades em telecentros (contemplando, no mínimo, cinco unidades), além de 36 horas de atividades nas praças do Programa WiFi Livre SP e/ou Pontos de Cultura das regiões indicadas;
  • Categoria C, para grupos/ coletivos de pessoas físicas - serão selecionados até 35 projetos no valor máximo de R$ 36 mil cada um, que deverão ter ao menos 48 horas de atividades nas praças do Programa WiFi Livre SP e ser realizados em uma das macrorregiões da cidade. A distribuição dos projetos contemplados nesta categoria deverá garantir o mínimo de 5 projetos por macrorregião da cidade.

As linhas de ação do edital estão sintetizadas em cinco temas principais: formação, produção artístico-cultural, comunicação, desenvolvimento e ocupação do espaço público pela cidadania. Os resultados apresentados poderão ser atividades coletivas como debates, encontros, oficinas, criação de blogs, sites, veículos de jornalismo comunitário, interações e inovações artísticas, aplicativos, novos pontos de encontro, entre outras novidades.

Uma comissão paritária formada por 12 membros, sendo seis da sociedade civil e outros seis do poder público, selecionará os projetos com base nos critérios estabelecidos pelo edital.

Inscrições

As inscrições deverão ser realizadas entre 20 de agosto e 19 de setembro, por meio cadastro na nova plataforma de gestão cultural SP Cultura (www.spcultura.prefeitura.sp.gov.br), além da entrega do projeto e da documentação no Núcleo de Fomentos Culturais da Secretaria Municipal de Cultura.

Acesse aqui o Edital na íntegra.

Fontes:

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/servicos/noticias/index.php?p=177001

http://www.capital.sp.gov.br/portal/noticia/3574

http://spressosp.com.br/2014/08/28/tem-um-projeto-de-cultura-digital-inscreva-se-redes-e-ruas

 

 

 

Projeto de lei do Senado propõe alterações no Marco Civil da Internet

4 hours 18 min ago

O Marco Civil da Internet mal entrou em vigor e já há projetos de lei no Senado para modificar alguns aspectos fundamentais da “Constituição da Internet”. O PL 180, disponível para consulta no site do Senado, está em discussão no parlamento e pretende alterar os artigos 2º, 3º, 5º, 7º, 10, 12, 13, 15 e 21, além de acrescentar novos artigos ao Marco que está em vigor desde junho. Saiu no Olhar Digital.

O projeto é de autoria do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e pretende, entre outras finalidades, restringir as autoridades com acesso aos dados privados do cidadão.

Uma mudança, por exemplo, é o requerimento de guarda de dados por mais tempo que o limite legal. Atualmente, com o proposto pelo Marco Civil, o pedido deve ser feito direto ao provedor, já com a nova proposta, delegados ou Ministério Público precisarão de um requerimento judicial, dificultando o acesso aos dados.

Alterações no artigo 21 preveem a ampliação das circunstâncias da remoção imediata de conteúdo após pedidos dos usuários. Atualmente a lei indica que os provedores devem remover o material sem necessidade de consulta jurídica e que a Justiça deve intervir apenas em caso de conteúdo de cunho sexual e que seja ofensivo à vítima. Com a nova proposta, o artigo é ampliado de forma que “qualquer conteúdo que viole a dignidade da pessoa humana” deva ser removido, o que pode ser um problema visto o aspecto subjetivo da frase.

A PL 180 também pretende aumentar o número de artigos e adicionar, por exemplo, o 21A, que desonera sites e blogs da responsabilidade sobre o conteúdo publicado por terceiros nos comentários. A intenção é que os geradores de conteúdo não sejam notificados pelos conteúdos postados pelos próprios usuários.

Por exemplo, caso um comentário ofensivo seja feito em uma publicação no Facebook, o usuário não deve solicitar para os responsáveis da página retirarem aquele conteúdo e sim solicitar à Justiça para que ela determine se é a rede social que deve remover o comentário ofensivo. A explicação para o novo artigo é que o Marco Civil protege eficientemente as grandes empresas contra solicitações eventuais, no entanto tem uma brecha no que diz respeito a notificação judicial do gerador de conteúdo.

O artigo 23A, também adicionado ao projeto de lei, propõe que o provedor de serviços deva oferecer um canal próprio para o recebimento de denúncias e solicitações dos usuários.

Fonte: Canaltech

Anunciando Apache OpenOffice 4.1.1

4 hours 27 min ago

21 de Agosto 2014 – O projeto Apache OpenOffice tem o prazer de anunciar de imediato a nova versão do OpenOffice 4.1.1. Você pode fazer o download no site.

Apache OpenOffice 4.1.1 fez algumas atualizações necessárias e duas criticas de segurança (detalhes em separado).

Bugs corridos e melhorias:

  • melhor compatibilidade com Microsoft Office;
  • melhor suporte para Mac OS X com gestos e rolagens;
  • melhor compatibilidade com ambientes gráficos no GNU/Linux.

Uma lista de bugs corrigidos podem ser encontrados aqui http://s.apache.org/AOO411-solved.

Foram adicionados mais três idiomas, e foram adicionados mais idiomas no Apache OpenOffice 4.1.1. O lançamento nas linguagens: Asturiano, Búlgaro, Catalão, Calalan (Valencia AVL), Catalão (Valencia RACV), Checo, Dinamarquês, Alemão, Grego, Inglês (GB + US), Espanhol, Basco, Finlandês, Francês, Gaélico Escocês, Galego, Hebraico, Hindi, Húngaro, Italiano, Japonês, Khmer, Coreano, Lituano, Norueguês, Holandês, Polaco, Português, Português do Brasil, Russo, Eslovaco, Esloveno, Sérvio Cirílico, Sueco, Tâmil, Tailandês, Turco, Vietnamita, Chinês (simplificado + tradicional).

Apache OpenOffice 4.1.1 é o próximo marco importante para o sucesso do OpenOffice.

Detalhes das mudanças e melhorias está na nota de lançamento.

Aqueles com interesse no código fonte podem fazer o download no link nesta página.

Texto original – https://blogs.apache.org/OOo/entry/announcing_apache_openoffice_4_1

Traduzido livremente.

Fonte: http://blog.binoanb.eti.br/?p=80

Empreendedorismo e inovação serão temas da Semana do Software Livre no Tecnopuc

Thu, 28/08/2014 - 22:55

Atividade marca o aniversário de 11 anos da Associação Software Livre.Org e a entrada oficial da instituição no Parque Científico e Tecnológico da PUCRS.

Entender as relações entre empreendedorismo, inovação e tecnologias livres é um dos objetivos da Semana do Software Livre no Tecnopuc. O evento gratuito pretende reunir profissionais e estudantes da área de T.I. interessados no tema e estimular a criação de novos projetos empresariais utilizando metodologias ágeis. Palestras e oficinas acontecerão de 9 a 11 de setembro no Parque Científico e Tecnológico da PUCRS (Tecnopuc), no prédio 99A da universidade, em Porto Alegre.

Na terça-feira (9), as 18h30, na sala 217, sócios da ASL.Org explicarão ao público o que é Software Livre e como se organiza o movimento no Brasil, além de dar dicas àqueles que se interessem em ajudar de alguma forma.

Já na quarta-feira (10), no mesmo horário, na sala 204, acontece o Startup Livre Dojo, um evento focado em inovação e empreendedorismo que utiliza técnicas de brainstorming e modelagem de negócios. Os participantes poderão formar equipes para debater problemas e soluções, criando novos projetos.

As inscrições para as atividades podem ser realizadas gratuitamente neste link. As vagas são limitadas devido a capacidade do auditório.

Na quinta-feira (11) a ASL.Org inaugura sua sala no Tecnopuc em evento voltado a sócios da instituição, consolidando a relação entre a associação e o parque tecnológico da universidade.

As atividades marcam o aniversário de 11 anos da Associação Software Livre.Org, organizadora do Fórum Internacional Software Livre (FISL), que acontece há 15 anos em Porto Alegre e se consolidou como um dos maiores eventos de tecnologia da América Latina.

Vídeo do Richard Stallman falando sobre Software Livre no TEDx Geneva 2014

Thu, 28/08/2014 - 22:55

Tradução do site da FSF. Texto original em Richard Stallman's TEDx video: "Introduction to Free Software and the Liberation of Cyberspace".

Seu navegador não suporta a tag video...

Você está em busca de uma maneira fácil de explicar aos outros o que o Software Livre é e porque isso é importante? Ou talvez você esteja se perguntando porque eu devo ficar preocupado com a liberdade dos usuários de computador? Se sua resposta for sim, então essa palestra do RMS no TEDx é o que você está procurando!

RMS foi convidado para dar uma palestra no TEDx "LIBERDADE (@ era digital)" em abril e teve a oportunidade de explicar os fundamentos do movimento do Software Livre para o público em geral. Neste discurso, RMS especifica a questão e faz as apostas claras; ele explica que é um computador e quem o controla, quais são as várias implicações do software livre e do software proprietário para você, o usuário, o que você pode fazer para deixar de ser uma vítima, quais são os obstáculos à liberdade do usuário de computador, e como você pode fazer a diferença.

As palestras TEDx são "projetados para ajudar as comunidades, organizações e indivíduos a estimular o diálogo e a conexão através de experiências TED locais". Nestes eventos, exibições de vídeos, como este, ou uma combinação de apresentadores ao vivo e vídeos de palestras TED - acendem conversas e conexões produndas no nível local."

Esperamos que você compartilhe a gravação, para ajudar a sensibilizar e inspirar conversas e conexões em seus próprios círculos, e apresentar a um amigo(a), amado(a), ou conhecido(a), a este "primeiro passo para a libertação do ciberespaço."

Se você assistir qualquer palestra do TEDx no YouTube, por favor lembre-se de usar um programa livre como o youtube-dl, ao invés do seu navegador, porque assistir YouTube no seu navegador requer um JavaScript proprietário.

Muito obrigado a Théo Bondolfi, François Epars, Florence Dambricourt, e a equipe principal TEDxGeneva por fazer esta palestra possível. Obrigado a Ynternet.org e HEG-GE para acolher e apoiar o evento, e Sylvain & Co., La Belle Bleue, e Jus de Fruits Suisses, ProLibre, e a Fondation Emilie Gourd, Piguet Galland & Cie., Lifelong Learning Programme, Hes.so Genève, My Big Geneva, and Smala pelo seu apoio.

Obs: RMS não recebe salário da FSF, mas as suas doações dão suporte a coordenação de eventos e vídeos como este. Gostaríamos muito de produzir mais vídeos introdutórios. Você pode doar $ 25 hoje?

Esta gravação está licenciada pela Creative Commons Attribution-No Derivative Works 3.0 license.

Baixe este vídeo:

Legenda - traduzida para o português por Bruno Buys:

TEDxGE2014_Stallman05_LQ.srt

Youtube com legenda:

Assista o documentário: O menino da internet - a história de Aaron Swartz

Thu, 28/08/2014 - 22:55

Retirado do canal Entre Olhos no Youtube .

O filme narra a história do jovem Aaron Swartz (1986-2013), um jovem programador norte-americano que acreditava na mudança radical do mundo através da internet e da computação.

Durante toda a sua vida, Aaron usou a programação computacional como uma forma de nos ajudar a resolver problemas e tornar o mundo um lugar mais democrático, justo e eficiente.

Em uma destas tentativas, Aaron irá usar a rede do MIT (Massachusetts Institute of Technology) para realizar o download massivo de milhões de artigos acadêmicos de uma base de dados privada chamada JSTOR.

Nesse meio-tempo, o Ministério Público dos Estados Unidos irá conduzir um processo criminal contra Aaron, que termina por levá-lo ao suicídio. Fonte: Daniel Valentim.

Saiu a LibreOffice Magazine 12

Thu, 28/08/2014 - 22:55

Atravessando fronteiras

Qual foi nossa surpresa ao receber a colaboração de Keith Curtis, um ex programador da Microsoft, que atendeu a um chamado que fizemos nas listas internacionais para que colaborassem com artigos para essa edição. Ele nos presenteia com um artigo em que descreve sua colaboração para o código do LibreOffice. Veja que isso reflete como as pessoas estão se dando conta de que, o trabalho colaborativo e voluntário, é extremamente dignificante e significante para diminuir as diferenças.

E a cada nova edição, vamos descobrindo coisas muito interessantes sobre a utilização do LibreOffice nas empresas. O interesse em comunicar, ao quatro ventos, também é crescente. Houve um tempo em que isso era dito em voz baixa. Hoje isso soa em terra, no ar e ao mar. Um exemplo é a EMGEPRON – empresa pública vinculada ao Ministério da Defesa. Usa o LibreOffice, bem como, criou extensões necessárias para utilização em seus documentos. Prova que o LibreOffice adequa-se a todas as necessidades. Quer outro exemplo de utilização? Há o artigo da Cooperativa Central de Crédito Rural – Cresol que utiliza o LibreOffice para facilitar e agilizar o trabalho diário de seus colaboradores.

Além do assunto LibreOffice, Gimp e Arduino são assuntos nessa edição. E países vizinhos que estão construindo leis sobre a utilização de software livre e o ODF em seus órgãos públicos, além de sediar eventos importantes para discussão e troca de conhecimentos sobre o assunto. Um texto sobre a vulnerabilidade de nossas informações e outro sobre como as pessoas se comportam em redes na internet.

Boa leitura!

Agradecemos a todos que contribuíram para essa edição.

Vera Cavalcante

Download edição 12:

Download edições anteriores:

Fonte: LibreOffice Brasil Blog